Brincar é a palavra de ordem 😊

 

Já imaginou tudo o que pode viver dentro de uma simples caneta? Uma caneta pode desenhar a casa, como pode fazer de avião. O papel, pode ser uma tela ou uma máscara. Uma colher pode ser uma barreira, mas também pode ser uma ponte ou um escorrega.

Nada como libertar a imaginação que está dentro da criança e deixá-la expressar aquilo que sente.

Os pais reprimem muitas vezes as ideias da criança, sem se aperceberem, pois, quando a criança pega numa caixa e diz ‘brumm’, depois ouve ‘não isso não é um carro’, ou noutra situação, se pega num cachecol e põe na cabeça, ouve ‘isso não é uma fita para a cabeça, não se usa assim’. O que pensará uma criança em que tudo o que está à sua volta em casa é proibido tocar? Se todos os adultos mexem imenso no comando da televisão e até se riem com o que estão a ver na televisão, porque não há a criança de fazer o mesmo, pegar no comando, pôr à boca e carregar em todos os botões para ver se sai de lá a felicidade?

Claro que com isto não estamos a incentivar a que deixe o seu filho mexer em tudo e usar como quer, pelo contrário, apelamos a que desenvolva um ambiente seguro à prova da imaginação das crianças. Se o seu filho ao pé de si puder construir um avião feito de papeis de revistas e cola, poderá ensiná-lo conversando com ele que é um meio de transporte aéreo e que existem outros tipos de transporte que se ele quiser poderão depois fazer. Desta forma, está a ensina-lo e a estimular a sua curiosidade para aprender mais. Claro que o segundo pensamento é: não tenho jeito nenhum e nem sitio em casa para o fazer. Em primeiro lugar, imaginação requer invenção, criar, ultrapassar limites e juntos construir. O resultado final vai ficar sempre na memória dos dois. E pode fazê-lo durante 1 hora no fim de semana, se se organizar e dedicar esse tempo em exclusivo ao seu filho.

É isso que os psicólogos fazem em consulta com os mais pequenos, dedicamos 1hora por semana em exclusivo à criança, tentamos libertar as emoções escondidas e os medos petrificantes, tudo através do brincar e da imaginação. Desta forma, construímos a confiança dos mais novos, mostramos que nós acreditamos neles, e que apesar de a imaginação lhes pregar ratoeiras e construir medos que não existem, conseguimos inventar formas divertidas de brincar com esses medos.

Deixe que o seu filho lhe mostre a sua imaginação e aceite-a 😊

Leave Your Reply